Conheça os Arautos
Mensagem do Pe. Alex

O paternal estímulo de Dom Lucio Renna

D RennaNa homilia da Missa comemorativa da confirmação da aprovação pontifícia dos Arautos do Evangelho, celebrada na Igreja de San Benedetto in Piscinula, o Bispo de Avezzano incentivou os Arautos a anunciar o Evangelho em todas as partes do mundo, “sobretudo pelo testemunho de vida” 

É realmente emocionante celebrar nesta igreja tão cara ao povo cristão, que transuda história de santidade, de espiritualidade, de oração, de liturgia. Aqui sentimos a presença de São Bento.

Mas a emoção torna-se ainda maior porque — junto com os membros da Sociedade Virgo Flos Carmeli e as jovens da Associação Regina Virginum, dos Arautos do Evangelho, na presença do Monsenhor João Clá, EP — celebramos os cinco anos da aprovação pontifícia e sua confirmação no dia de hoje. E também na presença, para mim verdadeiramente comovedora, de alguns sacerdotes ordenados por mim, entre os quais o nosso Monsenhor Joãol, junto com vós todos, Arautos do Evangelho. 

Estreita ligação entre a Cátedra de Pedro e os Arautos do Evangelho  
 
Essa comemoração se dá numa data muito importante, a da festa litúrgica da Cátedra de Pedro. E vejo uma ligação muita estreita entre a Cátedra de Pedro e os Arautos do Evangelho, e as associações de direito diocesano, por enquanto, reconhecidas pelo Bispo de Avezzano.

Ainda hoje o Santo Padre, dessa Cátedra cuja voz chega a todas as partes da terra, anuncia essa verdade, anuncia Cristo, ele fala como pai, como pastor, como mestre, como guia da humanidade inteira.

É exatamente sob essa luz que vejo o papel dos Arautos do Evangelho. 

Vejo-os precisamente como colaboradores do Santo Padre, dos bispos, dos sacerdotes, no anúncio dessa verdade. E Missa D Rennade fato me entusiasma ver o Evangelho ser anunciado por jovens, por pessoas leigas que percorrem o mundo para proclamar que Jesus é o Senhor. São arautos do Evangelho, arautos de Cristo. Arautos do Evangelho, portanto, nessa via que é Jesus, sobre a qual se põe o Santo Padre, com os Arautos do Evangelho na tarefa de colaborar para anunciar o Evangelho do Senhor em todas as partes da terra. 

E é mesmo um fato providencial o quinto aniversário da aprovação, hoje confirmada pela Santa Sé, ter caído nessa festa que, lembrando-nos a figura de Pedro, leva-nos a entender a grande responsabilidade que nós temos, que os Arautos têm, de anunciar o Evangelho, o qual livremente se propuseram anunciar.  

“Os Arautos do Evangelho geraram sacerdotes”
 
Anunciá-lo como? Por meio da vida, uma vida de comunidade. Mas esse anúncio não é feito só através da vida de comunidade, mas também através de várias formas de apostolado nas quais os Arautos estão empenhados.   

Mas o que, em certo sentido, enche- nos realmente o coração de emoção, de gratidão para com o Senhor é que nesses cinco anos aconteceram algumas coisas. O sacerdote é o pai que gera para a vida segundo Cristo Jesus, mas, em vez disso, aconteceu que os Arautos do Evangelho geraram sacerdotes. De onde vemos que hoje verdadeiramente há um grande motivo para dar graças ao Senhor, que iluminou o Santo Padre, iluminou  nossos confrades nas Congregações romanas, para propiciar a ordenação desse primeiro grupo de sacerdotes.  

“A quem devemos dar graças?”
 
A quem devemos dar graças? De modo absoluto ao Senhor, porque o Espírito Santo esparge carismas na Igreja e, nessa época de sonolência espiritual, faz surgir esses grupos, esses movimentos, essas comunidades que são sinais de um renovado fervor.   

Devemos dar graças também ao Santo Padre, o qual, guiado pelo Espírito de Deus, disse: “Bem, dou-lhes a aprovação pontifícia”. E devemos dar graças ainda a todas as pessoas boas que nos ajudam a entender, a discernir qual é a vontade de Deus.

Nesse agradecimento coloquemos todas as pessoas que ajudaram: a figura tão paterna de Mons. Angelo di Pasquale; todos aqueles que deram apoio nas Congregações romanas, representados aqui por Mons.

Na Igreja de San Benedetto in Piscinula, D. Lucio Renna ladeado pelo Pe. Romolo Mariani e Mons. João Clá

Na Igreja de San Benedetto in Piscinula, D. Lucio Renna ladeado pelo Pe. Romolo Mariani e Mons. João Clá

Guimarães; todos aqueles que, de várias maneiras, colaboraram na formação espiritual, representados aqui pelo nosso caríssimo Pe. Romolo; os Arautos, leigos e sacerdotes, homens e mulheres, de modo especial aqueles que com sua assistência litúrgica deram às nossas celebrações um significado de fraternidade unida no nome do Senhor.

Graças, pois, Senhor, pelo dom concedido à Igreja e ao mundo com os Arautos, para que sejam sempre verdadeiros arautos, para que sejam sempre capazes de anunciar o Evangelho, mais com as obras que com as palavras; mais, sobretudo, com o testemunho de vida.

E vos auguramos, Arautos, outros cinco anos de história, multiplicados por cinco, para o bem do povo de Deus. E estamos certos de que certamente seguireis sempre tudo quanto o Santo Padre, da Cátedra de Pedro, anunciar ao mundo, mantereis essa ligação tão estreita com o Papa, com a Igreja e com as pessoas que vos querem bem. Seguramente vós sereis, como já o sois, esplêndidos arautos do Evangelho.

Este é meu desejo e este é o agradecimento que faço ao Senhor em nome de todos.

(Revista Arautos do Evangelho, Abril/2006, n. 52, p. 28-29)

Leave a Reply